03 maio 2010

Campos do Jordão à Paraty de bike...de férias no Brasil!

Olá bikers,

Nós fizemos uma viagem maravilhosa no nosso Brasil e gostaria de recomendar este percurso para vocês.

Chegamos em Campos do Jordão no dia 19 de Abril e aproveitamos para conhecer a cidade e jantar no famoso centrinho de Campos. A pousada que ficamos foi a Villa Agi, que fica já saindo em direção à estrada para o Horto Florestal, onde a estrada de terra começa.




No dia seguinte fomos visitar a loja de nosso amigo Erivan, a “Desafius” , e logo em seguida pegamos estrada. (*Quando passarem na portaria do Horto Florestal, parem para conversar com eles e pedir informações, normalmente para entrar no Horto precisa pagar taxa, mas explique que está indo para Delfim Moreira que eles além de deixar passar sem cobrar, indicam a ponte com o caminho correto).

Começamos no asfalto e em seguida enfrentamos uma subida longa de terra em direção à Fazenda do Charco. Lá encontramos com a Cleusa que nos convidou para um delicioso almoço.

Depois pegamos uma estrada mais precária passando pela Fazenda do Onça, dentro de uma área militar. Esta estrada conecta com a estrada de terra principal que vai de Venceslau Brás à Delfim Moreira. Finalmente decidimos parar na cachoeira da Fazenda Boa Esperança e comer uma deliciosa Truta.

1º dia: Campos do Jorão - Delfim Moreira (49.2km)

No dia seguinte o destino foi Passa Quatro, este foi um dia duro, com muitas subidas longas e um visual maravilhoso das montanhas, paramos na pequenina Marmelópolis para um Açaí, que nos deu muita energia para romper as últimas subidas e aproveitar a deliciosa descida até Passa Quatro com minha bike Scott Spark RC Contessa (*eu estou me divertindo muito com esta bike, recomendo fortemente pelo conforto e agilidade!).




2º dia: Delfim Moreira - Passa Quatro (58.7km)

Em Passa Quatro ficamos na Pousada Maria Manhã, que recomendo fortemente pela agradável piscina e excelentes quartos. Conhecemos alguns bikers da região, como o Cau, da Pousda Vila Minas em Itanhandu. Ele nos indicou um excelente rodízio de Pizza na cidade, a Pizzaria Seis e Meia.

Nós partimos de Passa Quatro pela linha do trem e passamos pelo imperdível túnel desativado (*não esqueça de levar sua lâmpada frontal). Logo em seguida a estrada ficou muito fechada, mas passamos assim mesmo. Depois ficamos sabendo que tinha um desfio para evitar o “matagal”, mas já era tarde. Foram somente 1km de estrada fechada e depois entramos uma trilha técnica muito legal que valeu a pena a “roubada” anterior. Paramos no restaurante Essência do Vale para almoçar e em seguida fomos em direção a Silveiras.



3º dia: Passa Quatro - Silveiras (77.9km)

Em Silveiras dormimos na Pousada Estrada Real e fomos recebido para jantar pelo Prof. Ocílio no tradicional restaurante do Ocílio, nos divertimos com suas histórias como a do famoso “Coral de mulas sem-cabeças”. :-)

4º dia: Silveiras - Campos de Cunha (41.2km)

Antes de chegar à Campos de Cunha, passamos pela pequenina vila de Macacos, onde tinhamos a opção de ir em direção a Serra da Bocaina (*se estiver com mais tempo para a viagem, recomendo explorar a região e pedalar subido em direção à Bocaina, a região é linda).

No caminho paramos na cachoeira Paraitinga para um “tibum” antes de chegar em Campos de Cunha. Lá ficamos na pousada Cabocla e fomos muito bem recebidos pela Sra. Marina e seu filho Gilson. À noite fomos de carro para Cunha, pois ficamos sabendo que estava tendo o Festival anual do Pinhão.

5º dia: Campos de Cunha - Paraty (74.6km)

Nós saimos mais cedo este dia e o pedal foi considerado por todos como o mais técnico e desafiador. Ao invés de seguirmos a estrada principal, viramos para seguir estradas pequenas que passavam por vilarejos (*sem passar por Cunha).


Este dia tivemos direito a trilhas técnicas, abacate madurinho no pé, comida caseira de verdade e uma maravilhosa descida com o visual do mar. (*Imagina a emoção dos tropeiros quando avistavam o litoral depois de enfrentar tanta aventura?)

Em Paraty ficamos na pousada do Corsário e comemos uma boa moqueca de camarão.

No dia seguinte depois de um tour de bike na cidade fomos em direção a Trinidade (22.3km) para aproveitar dois dias de praia e então voltarmos para casa com muita milhagem nas pernas e histórias para contar.

Se gostaram deste desafio e precisarem de mais informações ficarei feliz em ajudar.

MTB Saudações,

Jaque

http://www.jaquemtb.com/

*agradecimento especial a Adri Nascimento por ter nos passado as planilhas de vários trechos para então mapeá-los no GPS! Valeu Adri!

5 comentários:

  1. Olá Jaqueline, tudo bem? Sei que você está de férias, mas sou Gustavo Longo, estudante do último ano de Jornalismo da Unesp de Bauru. Como TCC pretendo escrever um livro reportagem sobre os brasileiros nos Jogos de Inverno e gostaria de saber se posso contar com sua colaboração, inclusive para algumas entrevistas, mesmo que pela internet...

    ResponderExcluir
  2. Oi, Jaqueline,
    Puxa, já que você tem as planilhas, daria para disponibilizá-las? Principalmente o trecho entre Campos de Cunha e Parati.
    Sofia

    ResponderExcluir
  3. Olá Jaqueline, acho que não a conheço mas mesmo assim quero lhe pedir um favor. Estou criando juntamente com a Pedal Adventure um roteiro que começa na Cidade de Bananal e vai terminar em São Paulo no Ipiranga, estou precisando de algumas fotos desse roteiro para ser divulgadas se me permitir, também colocar em um guia turístico rural. Meu Email: meomar.moraes@gmail.com - Trabalho aqui no Restaurante do Ocilio Ferraz como Consultor Rural - guia turístico rural. meu é Meomar -Abraço.
    Obs: caso queira participar da COPA USP DE MTB entre no site www.copauspmtb.com.br

    ResponderExcluir
  4. ola jaqueline boa noite gostaria de saber se vc ainda tem esta planilhas pois e quero fazer este mesmo trajeto mas com moto

    ResponderExcluir