19 dezembro 2012

Brasil encerra o ano no Biathlon de Inverno com a quebra de mais um recorde

Brasil encerra o ano no Biathlon de Inverno com a quebra de mais um recorde
Jaqueline Mourão superou o recorde brasileiro de Pursuit em Ridnaun na Itália
Jaqueline Mourão encarou uma verdadeira maratona de competições no último final de semana e, em ótima fase, a atleta conquistou excelentes resultados. Depois de competir sexta-feira (14/12) na 3ª etapa da Copa do Mundo de Biathlon de Inverno realizada em Pokljuka, na Eslovênia,Jaque, viajou para a Itália onde no sábado e domingo (15 e 16/12), competiu na 3ª etapa do circuito IBU Cup, realizada em Ridnaun.
Comprovando estar em ótima forma física e técnica, a atleta desprezou o cansaço do acúmulo de competições e fechou o ano de 2012 com mais um recorde brasileiro no seu curriculum.
No pursuit realizado ontem (16/12), a Norueguesa Marte Olsbu venceu a prova de 10km em 35 minutos e 29 segundos, Jaqueline, com uma ótima performance, terminou apenas 3 minutos atrás da vencedora, acertando 17 dos 20 possíveis tiros (rendimento melhor do que as três primeiras colocadas). Como no Pursuit a ordem de largada leva em consideração a performance da atleta na prova realizada no dia anterior, Jaqueline começou 3 minutos e 51 segundos após Olsbu, tendo como resultado final a diferença de 6 minutos e 41 segundos da vencedora, 18,21%  de diferença entre o tempo da atleta e a média das três primeiras colocadas. Com esse resultado a mineira pulveriza o antigo recorde brasileiro da disciplina (30,76%) que pertencia a ela mesma desde Março de 2012.
Um dia antes, Jaqueline teve a companhia de Mirlene Picin na prova de 7,5km Sprint, e superou pela quinta vez na temporada o índice técnico para o Campeonato Mundial (20%). O resultado de 13,33% também garante a atleta para a disputa da Copa do Mundo de Sochi (Índice técnico da Copa do Mundo: 15%), evento teste na mesma pista onde serão disputadas as provas de Biathlon de Inverno nos Jogos Olímpicos de 2014.
“Voltamos muito contentes com a primeira parte da temporada com os bons resultados alcançados durante toda essa viagem” - comemora Guido Visser, treinador da equipe brasileira de Biathlon.
Jaqueline Mourão que foi uma das selecionadas pelo programa de apoio aos atletas da SOI – Solidariedade Olímpica Internacional, busca a classificação inédita para o país na modalidade.
Jaqueline na temporada 2012/2013



IBU Cup de Idre, na Suécia – Sprint - 18,10% - Índice para o Campeonato Mundial
IBU Cup de Idre, na Suécia – Sprint - 12,63% - Recorde Brasileiro de Sprint
Copa do Mundo de Oestersund, na Suécia - Individual - 22,31%
Copa do Mundo de Oestersund, Suécia – Sprint – 18,05% - Índice para o Campeonato Mundial
Copa do Mundo de Hochfilzen, na Áustria – Sprint - 21,47%
Copa do Mundo de Pokljuka na Eslováquia - Sprint - 20,96%
IBU Cup de Ridnaun, na Itália - Sprint – 13,33% - Índice para o Campeonato Mundial
IBU Cup de Ridnaun, na Itália – Pursuit  – 18,21% - Recorde Brasileiro de Sprint

07 dezembro 2012

O começo foi bom.

Oi pessoal, competimos hoje em Hochfilzen, na Áustria, na 2a etapa da Copa do Mundo de Biathlon. Eu estava me sentindo bem, a carabina estava bem regulada, eu fiz uma primeira volta muito boa e ainda consegui acertar todos os tiros da posição deitada. Mas na posição em pé, o vento estava muito forte e ai perdi três tiros...o resultado percentual foi parecido com o da semana passada se descontarmos um tiro a mais que perdi, mas isso é o biathlon, cada prova é uma prova e hoje várias atletas erraram no tiro em pé e somente três atletas em toda a prova acertaram todos os tiros.
Este foi um resultado ok, poderia ser melhor, mas poderia ser pior tb :-), pois mesmo assim acertei 7 dos 10 tiros possíveis.
Semana que vem tem mais, 3a etapa da Copa do Mundo na Eslovênia e logo no outro dia uma etapa da Copa IBU na Itália, para então finalizarmos este primeiro período de provas.
Atenciosamente,
JM

03 dezembro 2012

Biathlon abaixo de 15 graus negativos!

Pronto, duas Copas do Mundo já estão no currículo!

A segunda prova da Copa do Mundo foi muito desafiadora devido a dois fatores: vento e muito frio.

A prova dos homens já havia sido um festival de erros no tiro e, assistindo a prova, já pude perceber que pelo jeito que eles estavam vestidos e balançado as mãos para esquentar antes do tiro, o frio iria ser muito forte para a prova da feminino, que começava logo em seguida às 16:30.

Coloquei dois conjuntos de roupas térmicas por baixo do uniforme brasileiro, hot shots (saquinhos que esquentam em contato com o oxigênio) nos pés/mãos e a fisioterapeuta do time canadense veio me dar uma força e colocar esta fita no meu rosto para nao congelar!


Depois disso, foi tomar coragem e ir para a largada...


No tiro deitado consegui acertar todos os tiros, e no tiro em pé, mesmo com as mãos congeladas, acertei 3 dos 5 possíveis, tendo um ótimo acerto de 8 tiros em 10. E mais, consegui um ótimo percentual em relação à primeira colocada: nós já estamos a 18% das melhores do Mundo com somente dois anos de prática deste esporte!



Agora iremos para a Áustria, preparar para mais outra etapa da Copa do Mundo, que será na sexta feira, dia 07 de Dezembro.

Confira resultados em www.biathlonworld.com